De Coração para Coração

Reflexão – dia 10 de outubro de 2017

“Mas no dia seguinte toda a congregação dos filhos de Israel murmurou contra Moisés e contra Arão, dizendo: Vós matastes o povo do Senhor. E aconteceu que, ajuntando-se a congregação contra Moisés e Arão, e virando-se para a tenda da congregação, eis que a nuvem a cobriu, e a glória do Senhor apareceu”. (Números 16:41-42)

 

Era comum na época de Moisés o povo ver a glória de Deus sobre a congregação. Eles viram também todos os milagres que Deus operou em vosso meio durante sua partida do Egito e toda a caminhada do deserto. Por duas vezes no relato do capítulo 16 o povo murmurou, mesmo que tenham visto 250 homens morrerem diante dos seus olhos.

 

Porém, quando a pessoa não quer permitir o conserto de Deus, ela sempre vai pecar contra Ele e achar motivos para tal.

 

Usaremos alguns personagens, Thiago, Felipe e Sandro. Imagine a seguinte cena:

 

Thiago está desempregado há três anos e é amigo de Felipe. Felipe é amigo de Sandro, um homem com bastante influência na sociedade, e vê com ele a possibilidade de conseguir um emprego para seu amigo Thiago. Por conta dessa amizade Sandro resolve ajudá-lo.

 

Os cargos que Thiago ocupava anteriormente sempre foram muito bem remunerados, de grande confiança e destaque nas empresas pelas quais você passou, porém o único cargo que Sandro conseguiu com outro amigo seu foi o de Auxiliar de Almoxarifado com o salário mínimo como pagamento.

 

Quando Thiago vai à entrevista e toma ciência de que esse é o único emprego que lhe apareceu em três anos de desemprego, ao invés de agradecer por ter enfim algum trabalho murmura e indignado mostra que é muito mais capaz do que esse mísero serviço indo embora.

 

Agora analisemos algumas questões:

 

  1. Quando recebemos uma vitória devemos nos alegrar sempre, pois o Senhor nos conhece e ao nosso futuro. Se algo não veio exatamente da forma que gostaríamos com certeza existe algum motivo. No caso acima Thiago não conseguiu olhar pelos olhos da fé e perdeu a alegria de receber a bênção que Deus tinha para ele.
  2. Outro fator é envergonhar e desonrar aqueles que caminham conosco. Thiago não aceitou o ensinar de Deus, envergonhou Felipe constrangendo-o perante Sandro, que também ficou numa situação delicada em relação ao seu amigo. Provavelmente nenhum deles ajudará mais Thiago nesse quesito.
  3. A última questão a ser analisada é como desanimamos aqueles que estão ao seu redor e aprendem conosco. Imaginando Thiago testemunhando para outras pessoas. Qual seria a reação delas perante a murmuração e indignação dele? Que Deus é esse que tira você de um lugar maravilhoso, deixa-o amargar três anos e depois lhe arranja um emprego meia boca?

 

Tudo depende da ótica pela qual olhamos as situações que acontecem conosco. Que possamos ser mais gratos, nos afastar de ambientes que nos prendem a morte e enxergarmos pelos olhos da fé o que Deus tem para nós.

Paula Mesquita

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.