De Coração para Coração

Reflexão – dia 09 de outubro de 2017

“Então disse Deus a Jonas: Fazes bem que assim te ires por causa da aboboreira? E ele disse: Faço bem que me revolte até à morte”.
(Jonas 4:9)

 

Jonas foi o único profeta que não quis fazer a vontade de Deus e fugiu do propósito que o Senhor tinha para ele. Jonas se colocou no lugar de Deus acreditando que o povo da cidade de Nínive não tinha o direito de se arrepender dos pecados e se converter dos maus caminhos.

 

A bíblia não nos mostra se Jonas se arrependeu do seu pecado de fugir da vontade de Deus, mas o livro termina com Jonas irado com Deus e achando que tinha o direito de estar revoltado até que a morte viesse.

 

Quantas vezes fazemos como Jonas?

Quantas vezes queremos nos colocamos no lugar de Deus?

Quantas vezes afirmamos que tal pessoa não tem direito ao perdão?

 

Quando entendermos que para Deus não importa se estamos mentindo ou matando e que ambos são pecados que afastam o homem de Senhor, vamos compreender que não somos Deus e não importa o tipo do pecado que alguém cometeu. Todos têm o direito de se arrepender e ser perdoado.

 

A diferença está na consequência que o pecado cometido irá trazer. Se uma mentira for pequena e houver arrependimento a consequência pode ser “somente” a sensação de separação do Pai, enquanto que um assassinato resulta na prisão e no cumprimento da pena.

 

As leis do país estão para serem aplicadas a todos como consequência dos crimes cometidos, mas o perdão está aberto a todo aquele que se arrepende e se converte do seu mau caminho, ou seja, não está mais na prática do pecado.

 

Que possamos não ser como o profeta Jonas nos achando maior ou melhor do que as outras pessoas e que qualquer pecado nos separa de Deus!

Paula Mesquita

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.