De Coração para Coração

Reflexão – dia 22 de agosto de 2017

“Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela; e eu te darei as chaves do reino dos céus; e tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus”. (Mateus 16:18,19)

Mais uma vez os discípulos não entendiam o que Jesus falava e acreditavam que o problema estava no pão dos fariseus e saduceus. Dessa vez Jesus chamou a atenção deles mostrando que passaram por aquele determinado milagre duas vezes. E dúvidas permaneciam?

Sempre achei muito forte quando Jesus diz que nenhum sinal será dado para a geração má e adúltera. Porém, refletindo sobre essa questão hoje eu me deparo com a seguinte situação: Jesus conhece o coração deles, o passado, presente e futuro. Sabe que de nada adianta os sinais e maravilhas porque na verdade eles queriam testar Jesus para ver até onde Ele iria. Queriam argumentos para que depois usasse contra o próprio Jesus.

Deus não vai perder tempo com quem não quer se entregar a Ele. O amor da Trindade Divina é algo que se alcança somente através da graça e misericórdia de Deus, não pode ser manipulada para proveito próprio.

Jesus adverte sobre o problema das falsas doutrinas e comunica a Pedro que ele seria o pilar da igreja que se iniciaria a partir da morte e ressurreição do Cristo. Todavia, somos muito falhos e Pedro mesmo sabendo sobre o seu ministério, não entende a missão de Jesus e tenta dissuadi-lo a deixá-la de lado.

Infelizmente, naquele momento, Pedro estava sendo usado pelo inimigo para que Jesus largasse a Sua missão, pois assim nenhum de nós poderia ser salvos.

Quantas vezes agimos como Pedro? Permitimos que o homem carnal fale acima do homem espiritual?

Quantas vezes nos deixamos levar por falsos profetas porque nos é mais conveniente?

Que possamos olhar para dentro de nós e refletirmos se estamos andando conforme o propósito que o Altíssimo tem para cada um.

Autora Paula Mesquita

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.