De Coração para Coração

Reflexão – dia 21 de agosto de 2017

“E assim invalidastes, pela vossa tradição, o mandamento de Deus. Este povo se aproxima de mim com a sua boca e me honra com os seus lábios, mas o seu coração está longe de mim”. (Mateus 15:6,8)

Como seria bom se essa situação acontecesse somente no tempo em que Jesus os confrontou, porém infelizmente a ocorrência dela é mais numerosa do que gostaríamos.

Quantas vezes caímos nesse erro?

Quantas vezes conseguimos não permanecer na prática do pecado e nos colocamos em um patamar acima de alguns de nossos irmãos?

Quantas vezes criticamos irmãos disfarçados de exortação?

Quantas doutrinas nós criamos a partir da única que deveria existir?

Quantas vezes nos prendemos a regras e esquecemo-nos do amor, da compaixão e da misericórdia?

Podemos estar aparentando santidade, mas nosso coração está cheio de maldades, injúrias, mentiras, cobiças, dentre outras.

A primeira missão de Jesus era para com os judeus e mesmo assim quando aparece uma mulher cananéia e suplica por ajuda, Jesus estende a mão diante da fé que ela tinha n’Ele. É importante lembrar que naquela época outros povos eram tidos como impuros. Jesus ultrapassou a barreira do rigor da religiosidade mostrando que importava mais amar e ajudar. Ele não estava indo de encontro com a lei e sim mostrando que sua missão se estendia a toda humanidade.

Novamente vemos o milagre da multiplicação dos pães e peixes. Mais uma vez os discípulos que já haviam participado dessa dádiva, não recorrem a ela em primeira mão, apesar de caminhar lado a lado com Jesus.

O radicalismo religioso nos afasta de Deus e nos leva a um patamar de acreditarmos que somos melhores do que outras pessoas. Como já diz Paulo na Epístola aos Coríntios, capítulo 3, verso 6: “Ele nos capacitou para sermos ministros de uma nova aliança, não da letra, mas do Espírito; pois a letra mata, mas o Espírito vivifica”.

Que possamos seguir os passos de Jesus e não permitir que o fanatismo religioso se apodere de nossos corações!

Autora Paula Mesquita

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.