De Coração para Coração

Reflexão – dia 18 de agosto de 2017

“E ele disse: Vem. E Pedro, descendo do barco, andou sobre as águas para ir ter com Jesus. Mas, sentindo o vento forte, teve medo; e, começando a ir para o fundo, clamou, dizendo: Senhor, salva-me!” (Mateus 14:29,30)

Algumas situações me chamam atenção nesse capítulo. A primeira delas é perceber que Pedro olhava para Jesus e sabia que era Ele, mas ao ver o vento forte deu mais atenção a força da natureza do que em Jesus a sua frente.

Quantas vezes passamos por essa mesma situação? Sabemos que Deus é poderoso e está ao nosso lado, mas não permitimos ser levados pela fé e deixamos que a incredulidade ou simplesmente o nosso racional tome conta da nossa mente e coração. Como consequência, nós passamos diversas vezes por situações que poderiam ter sido evitadas se apenas confiássemos no Deus que dizemos servir.

Outro cenário que me chama a atenção é a famosa multiplicação dos pães. Não há explicação aparente, mas se observarmos a atitude de Jesus poderemos trazer para nosso dia a dia. Ele levantou os alimentos para os céus e os abençoou. O que me leva a crer que devemos abençoar tudo o que comemos e agradecer. Quantas vezes eu passei dificuldade, mas era grata pelo que tinha e abençoava o alimento. Sabe o que acontecia? Eu comia, dava aos meus filhos e ainda sobrava.

E a última circunstância que vejo é quando Jesus chega à cidade, todos o conhecem, chamam outras pessoas enfermas para que todos possam ser curados.  Peguei-me pensando em quantos daqueles passaram a seguir Jesus e seus mandamentos. Não é diferente hoje… Muitos querem os milagres e as bênçãos, mas poucos são os que desejam o Dono de tudo isso.

Que tal mudarmos nossas atitudes e almejar o Criador de todas as coisas, o Salvador das nossas almas, Aquele que intercede por nós com gemidos inexprimíveis. Tenho certeza de que nosso coração e mente perceberá a diferença.

Autora Paula Mesquita

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.