De Coração para Coração

Reflexão – dia 10 de agosto de 2017

“E maravilhou-se Jesus, ouvindo isto, e disse aos que o seguiam: Em verdade vos digo que nem mesmo em Israel encontrei tanta fé”. (Mateus 8:10)

Após o sermão do monte, Jesus convida alguns homens para serem Seus discípulos e começa Sua missão em relação a curas e milagres. Aqui fica bastante clara a questão de que existe uma enorme diferença entre servir a Deus e querer apenas os Seus benefícios. Muitos dos convidados queriam terminar algo para depois seguir viagem com Jesus. Aí está o ponto: quando somos chamados por Ele, devemos largar tudo para acompanhá-Lo, não importando o que Deus tenha ou não para oferecer.

Eu particularmente acredito que, por ele ter entregado Sua vida por nós já é mais do que merecemos. O que vier, além disso, é lucro. O importante é confiarmos totalmente nos propósitos de Deus para nós, exercitando a fé a cada segundo da nossa vida.

O maior exemplo de fé, no meu conceito, é a do centurião. A fé e convicção dele no senhorio de Jesus era tão forte, que não só reconheceu não ser digno da entrada do Mestre em sua casa, como tinha a certeza de que bastava Jesus dar uma ordem e a doença que estava em seu criado, iria embora.

Será que nós temos essa fé em nosso Deus? Ele ainda é o mesmo ontem, hoje e eternamente como está escrito na Epístola de Paulo aos Hebreus no capítulo 13, versículo 8.

Outra coisa que me chama muito a atenção nesse capítulo é que Jesus não ficava batendo papo com os demônios. Ele dava ordem e eles saíam, houve apenas uma situação, mas não houve conversa longa. Se observarmos todas as outras passagens veremos que havia um costume: as pessoas traziam os endemoniados, Jesus expulsava-os e pronto! Cuidado quando vemos pessoas batendo papo com demônios pedindo explicações, pois uma de suas práticas é a mentira. Eu não vou acreditar no que demônio vai falar.

“E, chegada a tarde, trouxeram-lhe muitos endemoninhados, e ele com a sua palavra expulsou deles os espíritos, e curou todos os que estavam enfermos”. (Mateus 8:16)

Que tal continuarmos meditando na Palavra do Senhor e permitirmos que ela faça diferença em nossa vida?

Autora Paula Mesquita

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.