De Coração para Coração

Reflexão – dia 31 de julho de 2017

“E orei ao Senhor meu Deus, e confessei, e disse: Ah! Senhor! Deus grande e tremendo, que guardas a aliança e a misericórdia para com os que te amam e guardam os teus mandamentos; pecamos, e cometemos iniquidades, e procedemos impiamente, e fomos rebeldes, apartando-nos dos teus mandamentos e dos teus juízos; e não demos ouvidos aos teus servos, os profetas, que em teu nome falaram aos nossos reis, aos nossos príncipes, e a nossos pais, como também a todo o povo da terra”. (Daniel 9:4-6)

“Ó Senhor, ouve; ó Senhor, perdoa; ó Senhor, atende-nos e age sem tardar; por amor de ti mesmo, ó Deus meu; porque a tua cidade e o teu povo são chamados pelo teu nome”. (Daniel 9:19)

Hoje eu escutava o testemunho da coreana Yon Hi Son e mais uma vez Deus me confirmava a diferença dos tempos antigos para hoje e me mostrava a frieza no coração do ser humano, inclusive dentro das igrejas.

Quantas vezes a pobreza da sociedade não nos incomoda?

Quantas notícias sobre saúde e educação decadentes que não nos abalam mais?

Quantos políticos roubando um país inteiro e nós apenas olhamos sabendo que é apenas mais um e essas atitudes não nos indignam mais?

Quantos pecados nós nos cometemos diariamente e o arrependimento não vem mais, pois justificamos que no amanhã pediremos perdão?

No evangelho de Lucas, no capítulo 19, versículo 40, Jesus fala aos fariseus que estão o repreendo por conta da multidão que dedicavam a honra e glórias para Ele, que se aquela multidão não o fizesse, as pedras clamariam.

Eu quero fazer parte dessa multidão que honra a Deus não somente de palavras, mas de atos e estilo de vida. Daniel era reto diante de Deus, mas ele se colocava na brecha por seu povo e pedia perdão pelos pecados cometidos por toda a nação.

De acordo com a coreana Yon Hi Son, seu país ao orar o faz primeiramente pelos governantes para que Deus dê sabedoria, honestidade e justiça a fim de que administrem sob a orientação do Senhor, antes mesmo de orarem pela sua família!

Nosso país está o caos atualmente. São crises em cima de crises, escândalos em cima de escândalos.

Até quando a igreja do Senhor, que é cada um de nós, vai se calar?

Até quando eu me calarei ante as injustiças?

Até quando você permitirá que nosso país seja devastado?

Que possamos nesse dia não somente refletir, mas passarmos a ter atitudes de servos do Deus Eterno!

Autora Paula Mesquita

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.