De Coração para Coração

Reflexão – 11 de janeiro de 2017

“E não somente isto, mas também nos gloriamos nas tribulações; sabendo que a tribulação produz a paciência, e a paciência a experiência, e a experiência a esperança. E a esperança não traz confusão, porquanto o amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado. Porque Cristo, estando nós ainda fracos, morreu a seu tempo pelos ímpios”. (Romanos 5:3-6)

Sempre que leio esse versículo fico embevecida com a grandeza dele. Muito vezes achamos que as tribulações veem para nos desanimar, mas é exatamente ao contrário. Elas veem para nos fortalecer, para nos fazer melhores diante de Deus e dos homens. Diante de Deus para sermos provados e aprovados por Ele, diante dos homens para que possamos glorificar o nome d’Ele em nossas vidas e sermos vasos de honra a Seu serviço.

Muitas vezes observo irmãos na igreja que passam todo o tempo pedindo oração para que sua vida melhore, mas ele mesmo não faz nada para que a sua situação mude. Devemos sim pedir oração aos irmãos quando nos encontramos desanimados e tristes, porém temos obrigação de buscarmos ao nosso Senhor, pois o Deus dos irmãos é o mesmo nosso.

Devemos sempre nos lembrar do que Paulo fala aos Coríntios na 2ª Epístola, Capítulo 4, Versículos 8 a 10: “Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados. Perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos; trazendo sempre por toda a parte a mortificação do Senhor Jesus no nosso corpo, para que a vida de Jesus se manifeste também nos nossos corpos”.

Que possamos entender a obra que nosso Deus tem para nós diariamente e não permitamos o desânimo nos paralisar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.